• Rede ODS Brasil

Qual o impacto da COVID-19 nos Povos Indígenas?

Atualizado: Nov 14


Qual o impacto da COVID-19 nos Povos Indígenas? Para democratizar este tema a Rede ODS Brasil convidou Bruno Caragiu Guajajara e Jorge Tembé. A moderação foi feita por Cláudia Kahwage.


Bruno e Jorge apresentaram como a pandemia afetou a rotina e os costumes dos indígenas que vivem em aldeias. Claudia correlacionou as falas deles aos ODS.


O webinar foi gravado e pode ser assistido no Youtube.

SOBRE A SÉRIE DE WEBINAR

A série de webinar sobre a Agenda 2030 é uma iniciativa da Rede ODS Brasil, realizada em parceira com a Rare. E tem o apoio institucional do GT Agenda 2030 e da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará (SEMAS).

Os seminários online são transmitidos ao vivo, sempre as 17h, no Youtube - Canal Rare Brasil.


SOBRE OS PARTICIPANTES

  • Bruno Caragiu Guajajara - Assessor Técnico da Associação Indígena Comunitária Mainumy (AICOM)

É uma jovem e promissora liderança indígena do povo Guajajara do Maranhão. Ele atua em diferentes áreas de articulação de políticas públicas e projetos para as aldeias da Terra Indígena Rio Pindaré, ajuda a organização interna dascomunidades nas linhas de ação de proteção territorial, educação, saúde, fortalecimento institucional, etnodesenvolvimento, sustentabilidade econômica e infraestrutura.

  • Jorge Tembé - Apoiador de Atenção à Saúde Indígena no Distrito de Saúde Indígena Guamá-Tocantins na Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde

Contador. Primeiro indígena a se formar pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Trabalhou 3 anos na Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará (SEMAS). Trabalha há 6 anos na SESAI atendendo à 20 terras indígenas.

  • Cláudia Kahwage - Técnica em Gestão Ambiental na Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Estado do Pará (SEMAS)

É Bióloga e Antropóloga. Mestre em Agriculturas Familiares e Desenvolvimento Sustentável. Fez doutorado no Programa Ambiente e Sociedade (NEPAM/UNICAMP). Foi pesquisadora bolsista do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (NAEA/UFPA). Atuou por mais de 6 anos coordenando projetos e ações para apoiar a gestão ambiental e territorial nas Terras Indígenas e Territórios Quilombolas do Pará na SEMAS. E esteve por 5 anos à frente da gerência de Sociobiodiversidade do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Pará (IDEFLOR-BIO), atuando para constituir a agenda indigenista do Estado e a realização de ações para elaboração da política estadual de manejo florestal comunitário voltada para melhoria da qualidade de vida de povos e comunidades tradicionais do Pará. Faz coordenação técnica de projetos para a Associação das Mulheres Indígenas do Gurupi. É roteirista e cineasta premiada com obras que expõem as problemáticas socioambientais na Amazônia.

14 visualizações

Parceiras Institucionais