Em julho de 2015, o Centro de Apoio às Atividades Populares (CAAP) / PB, a Prefeitura de Barcarena / PA e o Sindicato dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (SINTEC/ES) decidiram se desvincular do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade (MNCS) - também conhecido como Movimento Nós Podemos e começaram a idealizar e articular um coletivo que: tivesse gestão horizontalizada e compartilhada; respeitasse a enorme diversidade regional existente neste país de dimensões continentais; reconhecesse e valorizasse os diversos atores que atuam incansavelmente pela transformação social em seus territórios; pudesse debater sobre políticas públicas estruturantes necessárias para a implementação das Agendas de Desenvolvimento da ONU; pudesse se posicionar publicamente sobre pautas suprapartidárias, como: Direitos Humanos.

 

A escolha do nome do coletivo, a elaboração da sua Carta de Princípios e do seu Modelo de Governança são resultados de um amplo processo participativo e colaborativo que utilizou Tecnologias da Informação e Comunicação (como videoconferências e compartilhamento online de documentos) e realizou encontros presenciais (como o 1° Diálogo Amazônico sobre os ODS) para garantir que o maior número possível de atores sociais tivesse um sentimento de pertencimento com o coletivo e de coresponsabilização com a Agenda 2030.

Desde então, a Rede ODS Brasil tem realizado diversas ações visando contribuir com a efetiva implementação e acompanhamento de progresso das Agendas de Desenvolvimento da ONU no Brasil.

Parceiras Institucionais