• Patrícia M. Menezes

Curitiba Contra o Agrotóxico e pela Vida

Atualizado: Jan 4

De 02 a 04, foram realizadas diversas ações alusivas ao Dia Mundial da Luta Contra os Agrotóxicos, em Curitiba/PR.

As atividades tiveram por objetivos: incentivar a agroecologia, forma ecológica de produzir alimentos sem a utilização de agrotóxicos e adubos químicos; levar aos olhos da população os impactos da produção e consumo deste que é um dos piores tipos de resíduo para a saúde humana e ambiental: o agrotóxico.

A população brasileira é a maior consumidora deste veneno, chegando à média de ingestão de 7,2 litros por pessoa, em um ano, no país. O Paraná é o terceiro colocado em território nacional, mas também é o maior produtor de alimentos orgânicos do país. Não à toa esse evento teve grande adesão e foi bastante produtivo em suas diversas esferas de abrangência.

No dia 02, ocorreu II Fórum da Cultura Alimentar de Curitiba. Sem patrocínio, o evento foi realizado pela adesão voluntária de diversas instituições e organizações: Campanha Permanente Contra o Agrotóxico e Pela Vida; Coletivo Curitiba Lixo Zero; Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Curitiba (COMSEA Curitiba); Departamento de Nutrição da UFPR; Escola Latino Americana de Agroecologia; Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Multiplica Guardiões de Sementes; Setorial da Cultura Alimentar de Curitiba; Setorial de Cultura Indígena de Curitiba; Setorial de Cultura Sustentável de Curitiba; Terra de Direitos. E organizado pelo Barbaquá Núcleo de Cultura Alimentar. Com várias palestras sobre os agrotóxicos e seus impactos na sociedade e na saúde das pessoas no período da manhã, e debates para diretrizes a serem defendidas em Curitiba, o evento contou também com o compromisso de novos vereadores eleitos na capital.

Dia 3 de dezembro é o Dia Mundial da Luta Contra os Agrotóxicos, e no mundo inteiro acontecem eventos para conscientização sobre o tema. Em Curitiba, a data foi marcada com uma Marcha de Conscientização pela Rua XV, sentido Boca Maldita, centro histórico da cidade. Com os Setoriais de Cultura Indígena e da Cultura Alimentar de Curitiba, bem como a revista Guia Orgânico e Saúde, a manifestação reuniu ativistas e indígenas de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Houve distribuição gratuita das revistas durante e após a marcha.

No dia 04, aconteceu o Itupava Cultural III, um grande evento de celebração para fechar os três dias de lutas contra os agrotóxicos apoiando a solução. O evento reuniu produtores locais e artesanais, artistas e agricultores da Rede de Orgânicos e Agroecológicos Ecovida no Paraná. O Coletivo Curitiba Lixo Zero fomentou uma oficina de estampas de gotas em camisetas com o artivista Samuel Leocádio, trazendo a reflexão sobre o impacto dos agrotóxicos na água e no corpo humano, distribuindo material sobre agroecologia, produção orgânica, compostagem e preservação de fontes de água.

A Rede ODS Brasil apoiou as atividades. E foi representada por: Curitiba Lixo Zero e Setorial da Cultura Alimentar de Curitiba.


12 visualizações

Parceiros Institucionais

círculo_branco.jpg