• Jenildo Cavalcante

Fórum de Meio Ambiente e Agenda 2030 discute políticas de desenvolvimento sustentável


Na manhã desta quinta-feira (2), a prefeitura de Mâncio Lima, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo - SEMATUR, realizou o I Fórum Municipal de Meio Ambiente, Agenda 2030 e os ODS.

Com a presença de líderes Indígenas, representantes do poder público municipal, federal e estadual, Câmara de Vereadores, líderes sindicais e sociedade civil organizada, o Fórum teve como objetivo discutir o planejamento estratégico da SEMATUR e conhecer a Agenda 2030 e os ODS.


Mâncio Lima é o primeiro Município no Acre a iniciar a elaboração deste importante instrumento de desenvolvimento de políticas ambientais sustentáveis, discussão e criação de ações e estratégias, que vão de encontro ao que definem os ODS.


“Aqui, nós estamos discutindo o nosso próprio bem-estar, não só o nosso, mas, das futuras gerações. Nós estamos vivendo um momento de mudanças climáticas visíveis e extremas, sol quente demais, secas assolando o planeta e as cheias que chegam neste período de inverno, é preciso nos perguntarmos o que podemos fazer para contribuir para a melhoria do meio ambiente. Tudo isso pode passar, se o ser humano tiver consciência de cuidar do seu espaço, do ar que respiramos, do solo que caminhamos, produzindo em harmonia com o meio ambiente”, disse Ângela Valente, Vice-prefeita.

Durante o planejamento, foi apresentado aos presentes o Planejamento Estratégico da Secretaria, divididos em grupos, os participantes contribuíram com ações e propostas futuras para a politica municipal de meio ambiente. Um dos pontos mais discutidos, foi a gestão de resíduos sólidos com o viés para a reciclagem e reaproveitamento de material orgânico.


“É possível cuidar do meio ambiente e turismo com participação e responsabilidade, agradeço muito a todos que tiraram um tempo nesta manhã para discutirmos juntos as políticas de meio ambiente para Mâncio Lima, fortalecendo o conselho de meio ambiente, envolvendo mais atores e tendo um olhar mais atento à essas questões. Sabemos que meio ambiente não é só cuidar da floresta, é cuidar do meio onde vivemos, respeitando e valorizando aquilo que a natureza nos dá”, falou Rosaldo Marques, Secretário Municipal de Meio Ambiente.


Agenda 2030 e os ODS


A Agenda global 2030 é um compromisso assumido por líderes de 193 Países, inclusive o Brasil, e coordenada pelas Nações Unidas, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), nos termos da Resolução A/RES/72/279.OP32, de 2018, da Assembleia Geral da ONU.


São 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas a serem atingidas no período de 2016 a 2030, relacionadas a efetivação dos direitos humanos e promoção do desenvolvimento, que incorporam e dão continuidade aos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, a partir de subsídios construídos na Rio + 20.

Esta Agenda é um plano de ação para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade. Ela também busca fortalecer a paz universal com mais liberdade. Reconhecemos que a erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões, incluindo a pobreza extrema, é o maior desafio global e um requisito indispensável para o desenvolvimento sustentável.

Em 2021, por meio do Projeto de Fortalecimento do Sistema Municipal de Meio Ambiente, financiado pelo Ministério da Justiça, em parceria com o Fundo de Defesa dos Direitos Difusos – FDD, no Valor de R$ 1,3 milhão, deu início a elaboração da sua Agenda 2030 e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.