• jbazzoli

Experiências das Universidades: institucionalização da Agenda 2030

Atualizado: Mai 27

O Grupo de Trabalho Ciência, Tecnologia e inovação (GT-CTI) da Rede ODS Brasil, em seu planejamento de atividades para 2021, realizou nesta semana, dia 17 de março, encontro sobre a Institucionalização da Agenda 2030 no Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.


Participou mediando este evento a Patrícia Menezes da Rede ODS Brasil. Na abertura dos trabalhos o Diretor do Departamento de Políticas e Programas de Ciências Sávio Tulio Oselieri Raeder falou sobre o papel preponderante das Universidades na produção do conhecimento no horizonte temporal da Agenda 2030. Mencionou que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vem “reforçando as iniciativas em termos de planejamento” e que “todas as suas iniciativas” estão voltadas para a sistematização de políticas que tenham como “centralidade os ODS”.


As instituições de ensino superior que participaram deste evento são integrantes da Rede ODS Brasil e apresentaram as suas experiências de institucionalização da Agenda 2030.


Iniciando o encontro, pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), falou a sua representante Ângela Vitória destacando que a instituição está entre as 15 melhores do País, desde 2007, com práticas concretas de sustentabilidade e um forte envolvimento interno e externo nas discussões sobre os ODS.


E, na sequência, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), João Bazzoli destacou, que as atividades da Agenda 2030 na instituição tiveram origem pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, em 2018. Porém, neste ano de 2021, ganhou o status institucional pela sua integração ao planejamento de desenvolvimento para os próximos anos.


Já Rudiney Soares Pereira da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), apresentou as estratégias implantadas com ações institucionais internas e externas, destacando o mapeamento de mais de 11,8 mil projetos registrados e alinhados com os ODS. Mostrou também, que a instituição criou uma plataforma digital para as coletas de demandas da comunidade vinculada aos ODS.


Graciete Costa, da Universidade Federal de Roraima, discorreu sobre a celebração de cooperação cientifica e tecnológica com órgãos e com o setor produtivo, na intenção de promover ações alinhadas aos ODS para contribuir com o desenvolvimento da região.


Por fim, Rodolpho Bastos, do Núcleo de Meio Ambiente da Universidade Federal do Pará, falou sobre a implementação na instituição de uma resolução em programa de pós-graduação (PPGEDAM), para normatizar as teses e dissertações, relacionando-as ao referenciamento dos ODS. Rodolpho apresentou diferentes modelos de citação dos ODS nas dissertações (como pré-textual, como seção do trabalho e introdução).


No encerramento do evento foi proposto pelos participantes a utilização de espaço no site da Rede ODS para que as instituições de ensino integrantes do GT-CTI divulguem as suas principais atividades e as iniciativas relativas à Agenda 2030.


Assistam o evento completo pelo Canal YouTube da REDE ODS BRASIL.

174 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo