• Patrícia M. Menezes

Aula 5. Serviços ecossistêmicos e conservação da zona costeira


A Aula 5 do curso Elaboração do Plano Municipal de Gerenciamento Costeiro abordou o tema serviços ecossistêmicos e conservação da zona costeira. E foi ministrada por Mario Gomes Soares, Paulo Roberto Tagliani, Rosemeri Marenzi.



Mário Luiz Gomes Soares

Graduado em Oceanografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1987). Doutor em Oceanografia (Oceanografia Biológica) pela Universidade de São Paulo (1997). Atualmente é professor associado da Faculdade de Oceanografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde coordena o Núcleo de Estudos em Manguezais (NEMA). Professor e orientador no Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente da UERJ. Professor e orientador no Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da UERJ. Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente (2008-2010) e o Programa de Pós-Graduação em Oceanografia (2013-2015) da UERJ. Coordenador-Adjunto do Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente (2006-2008 e 2010-2021) e do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia (2010-2013 e 2015-2017) da UERJ. Lider do grupo de pesquisa do CNPq "Núcleo de Estudos em Manguezais: estrutura, função, dinâmica e conservação". Membro do Programa Ecológico de Longa Duração (PELD-Baía de Guanabara) e do Observatório Interdisciplinar das Mudanças Climáticas (OIMC/UERJ). Membro titular do Comitê Nacional das Zonas Úmidas do Ministério do Meio Ambiente (2021). Tem como principais linhas de atuação e pesquisa: (i) ecologia de manguezais; (ii) efeitos das mudanças globais e variabilidades climáticas sobre o ecossistema manguezal; (iii) análise do potencial de sequestro de carbono por florestas de mangue; (iv) impacto da contaminação por óleo sobre o ecossistema manguezal; (v) estrutura e dinâmica de planícies hipersalinas associadas a florestas de mangue; (v) conflitos socioambientais; (vi) gestão costeira. É colaborador do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas; da Força Tarefa Para a Zona Costeira do Plano Nacional de Adaptação às Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente e; da Rede Bioclima do Ministério do Meio Ambiente. Representante do Brasil no Regular Process for Global Reporting and Assessment of the State of the Marine Environment, including Socioeconomic Aspects - the World Ocean Assessment I das Nações Unidas. É membro do Comitê Científico do Programa de Estudos Costeiros do Museu Paraense Emilio Goeldi e do Conselho Científico do Centro de Comunicação dos Oceanos (Portugal). Foi membro (2020) da Câmara Técnica Biodiversidade, Áreas Protegidas, Florestas e Educação Ambiental do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA). Atua ainda como membro dos Conselhos Consultivos da Reserva Biológica e Arqueológica de Guaratiba, da Área de Proteção Ambiental Guapimirim, da Estação Ecológica da Guanabara, do Mosaico da Mata Atlântica Central Fluminense e do Parque Natural Municipal Barão de Mauá.


Paulo Roberto Armanini Tagliani

Oceanógrafo graduado na Universidade Federal do Rio Grande. Possui mestrado e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos e pós-doutorado pela Universidade Politécnica de Cataluña, Espanha em 2001. Professor Titular da Universidade Federal do Rio Grande, lotado no Instituto de Oceanografia - Núcleo de Gerenciamento Costeiro. Tem experiência na área de Gerenciamento Costeiro, Avaliação de Impacto Ambiental e Planejamento Ambiental de Ecossistemas Costeiros. Publicou vários artigos em periódicos especializados nacionais e internacionais. Possui vários capítulos de livros e 4 livros publicados. Orientou 88 trabalhos científicos incluindo tese de doutorado, dissertações de mestrado iniciação científica e trabalhos de conclusão de curso nas áreas de Gerenciamento Costeiro. Foi "Fellow" do programa internacional " Leadership for Environment and Development,- LEAD Program" da LEAD International, Coordenou no Brasil os projetos internacionais" Estuary and Coastal Areas: Basis and Tools for more Sustainable Development - ECOSUD" e o projeto Aquas- ambos com recursos da União Européia. Seus trabalhos mais importantes incluem o Estudo de Impacto Ambiental do Porto de Rio Grande e o Programa de Manejo Integrado do Estuário da Lagoa dos Patos - Programa Costa Sul, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Atuou na criação dos cursos de graduação em Gestão Ambiental, Gestão de Cooperativas, Agroecologia, e do programa de pós-graduação em Gerenciamento Costeiro da FURG onde atuou como coordenador. É membro da International Association for Impact Assessment. Coordenou a elaboração do Plano Ambiental Municipal de Rio Grande, Plano Ambiental da Ilha dos Marinheiros, Zoneamento Ecológico Econômico do Município de Rio Grande e Plano de Manejo da APA da Lagoa Verde. Coordenou vários Estudos de Impacto Ambiental costeiros, incluindo estaleiros, dragagens, usina termoelétrica, estradas costeiras e parques eólicos. Foi professor convidado na Universidade Federal de Santa Catarina e Universidade Federal do Espírito Santo. Foi assessor ad hoc da Comissão Interministerial para Recursos do Mar para o Planejamento Espacial Marinho da plataforma marinha brasileira e assessor do Centro de Excelência para o Mar Brasileiro (CEMBRA).


Rosemeri Carvalho Marenzi

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná, mestrado e doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná na área de Conservação da Natureza. Fez Pós-Doutorado realizado na Bournemouth University e Aperfeiçoamento em Manejo de Áreas Silvestres e Áreas Protegidas pela Colorado State University. Atualmente é professora titular da Universidade do Vale do Itajaí. Atua principalmente nos seguintes temas: unidades de conservação, ecologia da paisagem, geoecologia, ecologia florestal, recuperação ambiental, serviços ecossistêmicos, planejamento urbano e regional e percepção ambiental. É membro editor da Brazilian Journal of Aquatic Science and Technology. Participa como membro na Coordenação Estadual do Projeto Orla, no Conselho Gestor da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, no Parque Estadual do Acaraí, e na APA Municipal da Costa Brava. É vice coordenadora do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Ciências e Tecnologia Ambiental.