• Rede ODS Brasil

Associação Rare do Brasil


A Associação Rare do Brasil é uma organização da sociedade civil fundada em 2014 no país, com atuação na promoção da pesca artesanal sustentável ao longo da costa marinha brasileira.


A organização vem implementando o programa Pesca para Sempre em diferentes países do mundo, e no Brasil foca os esforços no estado do Pará, fomentando a gestão da pesca artesanal baseada na comunidade.

Priorizando a cooperação por meio da rede de parceiros para promoção da gestão participativa dos territórios pesqueiros, a Rare Brasil atua em colaboração com: agências governamentais federais, secretarias estaduais do Pará, prefeituras, lideranças comunitárias, associações de pescadores, universidades e outras organizações da sociedade civil.

Entendendo que o conjunto de ODS deve ser promovido de forma integrada para o avanço de uma sociedade mais justa, inclusiva e sustentável, a Rare Brasil por meio do programa Pesca para Sempre vem atuando junto com seus parceiros para melhoria dos seguintes ODS:

ODS 1. Erradicação da Fome;

ODS 4. Educação de qualidade;

ODS 5. Igualdade de Gênero;

ODS 10. Redução das Desigualdades;

ODS 11. Cidades e Comunidades Sustentáveis;

ODS 12. Consumo e Produção Responsáveis;

ODS 13. Ação contra Mudança Global do Clima;

ODS 14. Vida na Água;

ODS 16. Paz Justiça e Instituições Eficazes;

ODS 17. Parcerias e Meios de Implementação.

A missão da Rare Brasil alinha-se aos princípios da Rede ODS Brasil e com isso a organização se torna parceira desta importante coalizão em defesa da efetiva implementação da Agenda 2030, por meio de políticas públicas e legislações adequadas.

A Rare inspira mudanças para que as pessoas e a natureza prosperem e nossa atuação engloba ODSs que são trabalhados de forma transversal nos diferentes elementos do programa, a saber:

1. Engajamento da comunidade para adoção de comportamentos sustentáveis;

2. Fortalecimento de conselhos gestores eficientes das Unidades de Conservação;

3. Acesso gerenciado das áreas e dos recursos pesqueiros;

4. Estabelecimento de rede de áreas de conservação e recuperação de estoques (ACRES);

5. Uso de dados para tomada de decisão;

6. Inclusão financeira e acesso à mercados para os produtos pesqueiros;

7. Política e governança da pesca no Brasil; e

8. Promoção de investimentos para sustentar e replicar o modelo de gestão compartilhada.

Parcerias são fundamentais para alcançar o impacto positivo de programas sistêmicos e por isso estamos muito gratos de ingressar na Rede ODS Brasil.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo